Trabalhar remoto e fazer parte de um time distribuído é, antes de mais nada, saber respeitar as diferenças. Não há imposições e a rotina de ninguém é mais importante do que a do outro.

Se você gosta de ir ao shopping de tarde, visitar a família ou fazer um esporte, tanto faz. Isso não importa para o seu time. Desde que isso esteja alinhado com a equipe, você pode ter tudo isso e continuar sendo produtivo nos seus horários.

No Google, por exemplo, falam que o sucesso de um time está ligado ao conceito do psychological safety (ou segurança psicológica) que é uma cultura onde cada pessoa pode falar das suas necessidades e do que funciona para si sem ser julgado ou que alguém desconfie dela.

Nas palavras do autor Charles Duhigg dos livros Smarter, Better, Faster e Poder do Hábito:

“Teams succeed when everyone feels like they can speak up and when members show they are sensitive to how one another feels.(…) They will succeed because teammates feel like they can trust each other, and that honest discussion will occur without fear of retribution.”

Em uma tradução livre, Charles Duhigg quer dizer que as equipes têm sucesso quando todos sentem que podem falar e quando o time é sensível a forma como elas se sentem. É uma forma de construir discussões honestas e sem medo.

Até porque, se alguém não pode ser ele mesmo e explanar o que gosta de fazer, a longo prazo, isso irá consumir a sua energia emocional e vai levar ao desengajamento e insatisfação no trabalho.

O que eu preciso para criar segurança psicológica no meu time?

Três coisas que, se aplicadas, vão ajudar e muito a alinhar rotina individual com o trabalho: transparência, confiança e alinhamento.

Na prática, o segredo para que um time esteja em sincronia é deixar óbvio para todo mundo o papel de cada pessoa:** o que ela precisa fazer, para quando, porque e com quem pode contar. **Desde o início de um projeto, marque com o seu time todas as reuniões recorrentes e datas e horários de entregas para que ninguém seja pego de surpresa e possa adequar a sua rotina aos combinados.

Mas também, nem sempre tudo sai como o planejado. Alguma parte do trabalho pode ser mais complexa do que o esperado e o cronograma pode ser alterado. Se isso acontecer, não entre parafuso achando que isso pode atrapalhar e fazer com que algum plano pessoal seu vá por água abaixo.

Nesses casos, por exemplo, se o projeto tem duração de um trimestre, sugiro que, além das reuniões semanais de acompanhamento, o time tenha uma reunião mensal para olhar de uma forma macro a evolução do trabalho, ver o que está funcionando ou não e decidir o que vai fazer a partir disso, o que vai mudar e o que vai continuar fazendo. Planeje novamente quantas vezes for necessário!


Para finalizar, queria perguntar para você: Quem você gostaria de ser trabalhando remotamente? Qual é a rotina que você quer seguir? Nós, do Officeless, mapeamos alguns dos diferentes perfis que compõem um time distribuído. E acreditamos que, mesmo sendo tão diferentes, todos eles podem compor uma ótima equipe se todos estiverem caminhando na mesma direção. 💜

Desbravador Onipresente: É aquela pessoa que gosta de explorar novos locais de trabalho, muda de lugar o tempo todo e, ainda assim, está sempre pronta para trabalhar com o time distribuído. Essas mudanças constantes não afetam em nada o dia a dia de trabalho, afinal, ela trabalha de onde for desde que possa colecionar experiências!

Corujão: Trabalhar em horários convencionais não funciona para esse perfil. Essa pessoa é do tipo que prefere trabalhar e ser produtiva enquanto os outros estão descansando, seja bem cedo pela manhã ou tarde da noite. Os prazos estão sempre em dia, mas é preciso respeitar o seu relógio biológico.

O Caseiro: Pode ser esposo (a), namorado (a), irmão (a), filho (a), amigo (a), cachorro, gato, papagaio ou esquilo, essa é aquela pessoa que adora trabalhar home office só para poder ficar mais próximo de quem ama e trabalhar remotamente é uma oportunidade para isso.

Realizador de sonhos: Morar na praia quando se aposentar? Que nada! Esse perfil acredita que os sonhos estão aí para serem vividos e que não é preciso esperar se aposentar ou abrir mão da carreira profissional para fazer isso acontecer.

Esquivador de interrupções: Esse perfil representa aquelas pessoas que adoram ficar longe do escritório para focar nas tarefas que realmente importam. Gostam do sossego e são nesses momentos que sentem mais produtivas, mesmo assim, continuam conectados com o time através dos canais de comunicação combinados pela equipe.

E aí, se identificou com algum perfil? Se você ainda tem mais alguma sugestão, envia para a gente, vamos adorar incluir em nossa listinha!

E aquela compartilhada marota?

Outros posts

10 lições que aprendi sobre trabalho remoto em 4 anos com um time distribuído

Por que o autoconhecimento é importante para ter mais autonomia no trabalho remoto?

Trabalho remoto: essa prática funciona para a minha empresa?

Faça parte do movimento
#beofficeless

Milhares de pessoas já se tornaram Officeless e voltaram a amar o trabalho que fazem. Ajude você também a acelerar essa mudança que é necessária.

Faça parte do movimento