1. Se uma pessoa está remoto, todas estão

Essa é a primeira dica: faça com que todos se sintam e sejam igualmente parte da equipe.

Ninguém pode ser tratado como alguém menos importante só porque está fora do escritório e nem deve sentir que o seu papel é apenas receber e entregar demandas. Todos do time devem ter a oportunidade de participar das discussões, decisões e processos.

Trabalhar remoto não deve ser tratado como um benefício a mais e sim como parte integral da cultura. Quando uma empresa assume que vai oferecer essa flexibilidade, ela também tem que acreditar que esse é o novo formato padrão de trabalho para sua equipe.

2. Confiança é uma das bases do trabalho remoto

Microgerenciar e cobrar tudo o tempo todo não é garantia de produtividade e muito menos de resultados de qualidade. Aliás, confiança não tem nada a ver com gestão, mas sim com autonomia e liderança.

Com objetivos claros e compartilhados, todos do time passam a ser responsáveis e também líderes onde cada um sabe o quanto as suas ações podem impactar o progresso do projeto para alcançar um objetivo em comum.

3. Trabalhar 24/7 faz muito mal!

Quando temos mais flexibilidade de horários, podemos cair na armadilha de que qualquer coisa pode ser resolvida a qualquer momento, esquecendo de outros fatores como a energia e o foco que temos naquele momento. A outra parte da armadilha é que começamos estar conectados ao trabalho 100% do tempo e aproveitamos pouco o tempo livre — até porque ele deixa de existir.

Algo que funcionou muito para mim e para o meu time é fazer, individualmente, a gestão do tempo, porém com todos os compromissos alinhados. Veja *quais são os objetivos mensais, semanais e diários, e encaixe eles dentro de uma rotina que faça sentido. *Só que é preciso fazer isso impondo limites para si mesmo e sabendo a hora de parar ou de descansar. Fazer isso é como é um investimento, a longo prazo, na sua produtividade.

4. Trabalhar remoto não é trabalhar sozinho

Trabalho remoto não é ficar sozinho o dia inteiro na frente do computador.* É ter a liberdade de fazer isso se você quiser, mas sabendo que o seu trabalho impacta o trabalho de outras pessoas da equipe.*

A comunicação entre um time distribuído também é muito importante para evitar o isolamento das pessoas, que podem até estar sozinhas, mas estão conectadas de outras formas.

Tirar cinco minutos para falar “bom dia, tudo bem?” quando começar seu dia de trabalho, compartilhar o que você está fazendo ou perguntar como foi o último fim de semana das pessoas, são pequenos movimentos que, aos poucos, vão criando mais proximidade com o time.

5. Quando abandonamos o escritório, precisamos criar outros rituais

A forma como começamos o nosso dia ou até mesmo a maneira que configuramos o ambiente de trabalho são fatores que influenciam muito em nosso nível de produtividade.

Trabalhar remotamente é como construir um novo hábito. Antes quando você chegava ao escritório era o horário de trabalhar. Hoje, como você “fala” para o seu cérebro que agora é hora de trabalhar?

Descubra quais são as suas prioridades, construa a sua rotina matinal (ou de início do dia de trabalho) que faça sentido para você e faça isso acontecer diariamente.

6. Investir tempo em comunicação é imprescindível

Se um time distribuído não se comunica bem, o trabalho não existe. A maior parte da comunicação do time vai acontecer por texto, por isso temos que nos esforçar para nos fazer claros e dar todo o contexto necessário para que a informação que está sendo passada seja entendida.

Todos do time precisam se preocupar em repassar a informação completa em todos os níveis, canais e contextos. E mais: o time é responsável por garantir que todos terão acesso aos dados no momento em que qualquer pessoa precisar.

7. Horas trabalhadas não são métricas de sucesso

Ao invés de medir horas de trabalho, o que importa é definir, no início do ciclo do projeto, os resultados esperados e acompanhar se eles estão sendo atingidos com as entregas.

Como, quando e onde as pessoas fazem o seu trabalho, não importa. O que está em jogo aqui é se cada um da equipe tem consciência sobre qual é o seu papel, responsabilidades e prazos.

8. Estar em silêncio também é ser produtivo

As pessoas precisam de um tempo em silêncio e sem interrupções para serem mais produtivas. Não é porque alguém não respondeu no mesmo instante que você enviou a mensagem que o trabalho não está progredindo.

Crie mecanismos para que o resultado do trabalho possa ficar visível sem a necessidade de interromper as pessoas.

9. A conexão com a internet pode ser a melhor amiga ou a pior inimiga

A Internet é o que pode fazer o nosso trabalho acontecer ou quebrar totalmente o nosso dia. Garanta que o lugar onde você vai trabalhar tem um bom sinal.

Por aqui, quando queremos conhecer um novo local, nós sempre checamos antes as avaliações em algumas ferramentas. O site Nomadlist, por exemplo, indica cidades para viver e trabalhar remotamente, e também mostra a velocidade da internet nos locais. Já o Workfrom e o Coworking Brasil são ferramentas que permitem que você selecione uma região e encontre locais para trabalhar remotamente.

10. Diferentes fusos horários podem gerar confusão

Essa é uma das maiores dores quando se trabalha com um time que está distribuído em diferentes países. Para não acontecer aquela confusão clássica do fuso horário, ao agendar uma reunião, é sempre bom deixar claro no horário de quem o encontro está sendo proposto.

As ferramentas Clocks , Timezone.io e Worldtime Buddy podem ajudar muito nesses momentos.


Bônus (não poderia deixar essa frase de fora!): Trabalho remoto NÃO é igual a home office

Você pode sim trabalhar de casa se funcionar para você mas a grande diferença é que o trabalho remoto não se limita a um espaço físico. É muito mais sobre repensar a forma como um time se relaciona entre si e com o trabalho, garantir a autonomia individual de cada um, pensar digitalmente e ter uma equipe conectada independente da localização, das competências e das funções atribuídas para cada um.

Trabalhar remotamente envolve ter mais possibilidades e não trocar a obrigatoriedade de ficar no escritório pela obrigatoriedade de estar em casa. Inclusive, você pode começar o dia de trabalho em casa e acabar em outro espaço completamente diferente. E, ainda assim, vai estar tudo certo.


Como tudo na vida, é um processo de evolução e, olhando para trás, vejo o quanto meu time e eu amadurecemos juntos. Há quatro anos, comecei sem ter muita certeza de como funcionava essa história de trabalho remoto. Hoje, estudo diariamente sobre o tema, conheço muitas ferramentas e estou sempre repensando, ao lado do meu time, como podemos trabalhar melhor remotamente de uma forma que seja boa para todos.

E, você, já trabalha remotamente? Se identificou com algum ponto ou acrescentaria mais algum item? Também quero saber sobre a sua opinião!

E aquela compartilhada marota?

Outros posts

Por que o autoconhecimento é importante para ter mais autonomia no trabalho remoto?

Rotina pessoal e trabalho remoto: como é possível manter um time distribuído em sincronia?

Trabalho remoto: essa prática funciona para a minha empresa?

Faça parte do movimento
#beofficeless

Milhares de pessoas já se tornaram Officeless e voltaram a amar o trabalho que fazem. Ajude você também a acelerar essa mudança que é necessária.

Faça parte do movimento