REMOTE FIRST. Um curta-metragem sobre liberdade e propósito nas relações de trabalho. Assista agora!

O ano começou e os motores já estão aquecidos novamente. Será que você e o seu time distribuído estão prontos para fazer o seu negócio crescer ou ainda estão na marcha lenta apenas executando tarefas sem um caminho em comum?

Toda vez que um ciclo se inicia (um novo ano é uma ótima desculpa para isso!), reflito sobre os caminhos que venho traçando ao lado do meu time.

Nós não nos encontramos todos os dias (agora menos ainda, porque estou morando em Portugal) e estarmos alinhados é muito importante para que cada um possa seguir o seu caminho e, no final, a gente chegue no mesmo lugar.

Para chegar nesse lugar esperado, só as conversas semanais sobre o progresso de um projeto não são suficientes. O papo aqui vai mais além. Precisamos sair do imediatismo do curto prazo e entender quais são as ações que vão nos ajudar a chegar mais longe no médio e longo prazo.

É sobre traçar objetivos para fazer os projetos crescerem (ou até mesmo a empresa) e construir um time engajado — independente de onde cada um esteja.

Construindo OKRs — Objetivos e Resultados Chaves

No Officeless, a maneira que encontramos de fazer com que as pessoas da equipe estejam envolvidas em decisões importantes de objetivos foi implementando OKRs (Objective and Key Results). Com esses objetivos definidos elas podem ter autonomia para tomar decisões no dia a dia. Esse é um método que foi criado pela Intel e muito disseminado depois de ter sido adotado pelo Google.

Essa prática é usada para definir objetivos que a equipe acredita que possam trazer mais resultados para a empresa ou projeto nos próximos três meses. Porém, esses objetivos precisam estar alinhados com o propósito e a visão a longo prazo.

*Se você quiser saber mais sobre esse método, aqui tem um conteúdo completo onde falamos sobre OKRs.

É possível construir esses objetivos remotamente com o meu time?

Aposto que quando comentei sobre a construção de OKRs você já imaginou uma sala cheia de post its com a galera toda reunida. Mas, e se a gente transformasse esses posts its físicos em digitais?

Essa também é mais umas das práticas que podem ser realizadas remotamente e, assim como a gente, você pode deixar para encontrar presencialmente o seu time para comemorar o resultado dessas OKRs. :) Muito mais massa, não?

O nosso passo a passo para executar as OKRs funciona assim:

#1. Antes da videoconferência, as lideranças mapeiam **os desafios **das suas áreas. No nosso caso, como somos um time pequeno, geralmente, cada líder traz um desafio.

Importante! Procure colocar esses desafios em ferramentas colaborativas como o Mural ou Real Time Board porque o time vai precisar trabalhar e realizar brainstorms remotos em cima dessas informações.

#2. Coloque a mão na massa e inicie a videoconferência. Para isso, nós adoramos usar o Zoom, mas também é possível usar o Appear.in ou Google Hangouts.

Lembre-se de ter um facilitador porque esse encontro envolverá muitas pessoas. Se você tem dúvida sobre como fazer isso, clica aqui que nós explicamos o que é necessário fazer para conduzir dinâmicas remotamente.

#3. Ao iniciar a reunião, é preciso enviar também o link do Mural ou do Real Time Board com os desafios elencados pelas lideranças. Depois disso, a equipe tem cinco minutos (por desafio) para fazer um brainstorm anônimo com possíveis objetivos que, se atingidos, resolveriam esses desafios.

Um brainstorm anônimo é aquele onde todo mundo coloca o seu microfone no mudo, começa a escrever as suas ideias fora da ferramenta (em um bloco de notas, por exemplo) e depois só repassa as respostas para lá. Essa é uma ótima técnica para dar mais voz às pessoas, independente da sua posição na empresa, porque como ninguém sabe quem escreveu o que, todas as ideias têm o mesmo peso.

#4. Quando o brainstorm é finalizado, os objetivos são organizados, agrupados por categoria e priorizados. Em seguida, também é hora de definir quem são as pessoas ou times responsáveis por cada um dos desafios e seus objetivos associados.

#5. Agora é reta final: os responsáveis escolhem os objetivos que fazem mais sentido para o desafio determinado e, a partir disso, apresentam de volta para toda a equipe os objetivos junto aos resultados chaves esperados.

Aqui, no Officeless, optamos por definir um objetivo e três resultados chave por area. Você e a sua equipe (tudo dependerá do tamanho dela) poderão fazer da maneira que mais fizer sentido para vocês.

Um detalhe final, mas muito importante: toda essa dinâmica, brainstorm e apresentação acontecem em um único dia e cada etapa tem, em média, 30 minutos de duração.

Bônus: Mas e se meu time e eu estivermos com dificuldades para traçar esses objetivos?

No site OKR Examples, você pode encontrar uma infinidade de exemplos de OKRs para vários segmentos como Marketing, Vendas, Administrativo e Operações, Tecnologia, Educação e outros.

É assim que tentamos criar uma cultura mais humana e focada em envolver todos do time (mesmo que à distância) para alcançar objetivos que façam sentido para o negócio. Até agora, ela vem fazendo bastante sentido e funcionando para a gente. E, na sua empresa, como isso funciona?

Faça parte do movimento Officeless! 💜 #beofficeless

Compartilhar esse post

Outros posts

5 motivos para não usar Slack, WhatsApp ou e-mail no trabalho remoto

Você não precisa ser um nômade digital para trabalhar à distância

Devo cobrar resultados diferentes de quem está remoto?

Faça parte do movimento
#beofficeless

Milhares de pessoas já se tornaram Officeless e voltaram a amar o trabalho que fazem. Ajude você também a acelerar essa mudança que é necessária.

Faça parte do movimento